quinta-feira, 1 de março de 2012

Rev. Puritana/Gloriosa/Norte-Americana


A Era das Revoluções
A partir do século XVII, teve início em alguns países europeus um amplo movimento revolucionário burguês que assinalou a superação definitiva do feudalismo e possibilitou que a ordem burguesa se impusesse.

A REVOLUÇÃO PURITANA
Em 1603, morreu Elizabeth I e o trono inglês passou para os Stuarts. No reinado de Carlos I (1625-1649), o antagonismo entre burguesia e realeza aumentou. Os burgueses defendiam limitações para o poder real e um Parlamento forte; enquanto o monarca tratou de legalizar o absolutismo.
Em 1628, o Parlamento impôs a Carlos I a Petição dos Direitos, pela qual o rei não poderia criar tributos, convocar o exército ou prender pessoas sem sua prévia autorização. Entretanto, em 1629, o rei dissolveu o Parlamento.
Em 1640, a Inglaterra estava em guerra com a Escócia e o rei se viu obrigado a convocar o Parlamento, para angariar recursos financeiros. Isso provocou a Revolução Puritana (1641 1649), destacando-se dois grupos antagônicos:
» os Cavaleiros: partidários do rei, apoiados pelos latifundiários, católicos e anglicanos;
» os Cabeças Redondas: partidários do Parlamento.
Os Cabeças Redondas, liderados pelo deputado puritano Oliver Cromwell, derrotaram os Cavaleiros. O rei Carlos I foi preso e condenado à morte, sendo decapitado em 1649.

A República de Cromwell
Com o apoio do Parlamento, Cromwell passou a governar a Inglaterra. Procurou suprimir as estruturas feudais ainda vigentes no país e consolidar os interesses da burguesia, ao assinar, a partir de 1650, os Atos de Navegação, que protegiam os comerciantes ingleses. Cromwell foi também responsável pelo desenvolvimento da indústria naval inglesa.
A determinação de que somente entrariam nos portos ingleses navios da Inglaterra ou pertencentes a países com os quais ela estivesse comerciando diretamente prejudicou o comércio desenvolvido pela burguesia holandesa. Foi deflagrada uma guerra entre os holandeses e os ingleses (1652-1654). A Inglaterra saiu vitoriosa, tornando-se suprema no comércio marítimo e a maior potência naval do mundo.
Em 1653, Cromwell assumiu o título de Lorde Protetor da Inglaterra, um cargo vitalício. Em seguida, dissolveu o Parlamento e governou o país de forma ditatorial.
Com a morte de Cromwell em 1658, o Parlamento inglês, que estava dividido em dois partidos: Whig (parlamentaristas) e Tory (absolutistas), decidiu restaurar o regime político monárquico, sob a dinastia dos Stuart, entregando o governo a Carlos II (1660- 1685).

REVOLUÇÃO GLORIOSA
A Revolução Gloriosa (1688-1689), ocasionou a queda do rei Jaime II Stuart e a ascensão de Guilherme III.
Jaime II que reinou de 1685 a 1688, era católico, aproximou-se do papado e do rei francês Luís XIV. Por esse motivo, um clima de agitação tomou conta da Inglaterra e os parlamentares fizeram um pacto com o holandês Guilherme de Orange, esposo de Maria Stuart, filha de Jaime II. Por esse pacto, o Parlamento reconheceria Guilherme como rei da Inglaterra se ele depusesse o sogro e respeitasse a Declaração de Direitos.
O rei Jaime II refugiou-se na França e Guilherme passou a reinar com o título de Guilherme III. Esse episódio terminou com o Absolutismo e instaurou na Inglaterra a Monarquia Liberal. Guilherme III jurou a Declaração de Direitos (Bül of Rights) em 1689. Essa declaração limitava definitivamente os poderes do rei e ampliava os do Parlamento.
Com o Parlamento fortalecido a burguesia tornou-se ainda mais poderosa. Em 1694, foi criado o Banco de Londres, que emprestava dinheiro ao Erário Régio, portanto, os banqueiros passaram a controlar a verba pública e a sua aplicação.

ATIVIDADES
1.  Por que ocorreram revoluções na Inglaterra durante o século XVII? _____________________________________________________________________________________________________________________

2. Quando o rei da Inglaterra Carlos I, da dinastia Stuart, tentou impor o Absolutismo, a burguesia obrigou-o a assinar um documento que limitou seu poder. Esse documento foi:
a. (   ) A Carta Magna.
b. (   ) A Petição dos Direitos.
c. (   ) A Declaração dos Direitos.
d. (   ) O Ato de Navegação e Comércio.

3. Quanto à Revolução Gloriosa é possível concluir que:
a. (   ) restabeleceu o absolutismo na Inglaterra.
b. (   ) limitou os poderes da monarquia.
c. (   ) a realeza, vitoriosa, obrigou a burguesia a aceitar a Declaração de Direitos.
d. (   ) limitou o poder do rei, que ficou, no entanto, com o direito de manter um exército permanente e exercer a justiça pública.
     e. (   ) ampliou os poderes do Parlamento.

4. De que forma a Revolução Gloriosa contribuiu para a Revolução Industrial inglesa? _____________________________________________________________________________________________________________________


A REVOLUÇÃO NORTE-AMERICANA
No século XVIII, as relações entre as Treze Colônias norte-americanas e a Metrópole inglesa se desgastaram levando à ruptura. Nas colônias havia uma clara distinção:
» nas do Norte e do Centro, predominava a pequena propriedade, o trabalho livre, as atividades manufatureiras, com um mercado interno relativamente desenvolvido. Nelas foi implantada uma próspera produção de navios.
» nas do Sul, predominava o latifúndio, voltado quase que inteiramente à exportação, utilizava trabalho servil e escravo, e pouco desenvolvidas quanto às manufaturas.
Em 1756, eclodiu a Guerra dos Sete Anos. Nesse conflito europeu opuseram-se a Inglaterra e a Prússia à França, Áustria, Rússia, Suécia, Espanha e alguns principados alemães. A origem do confronto franco-inglês referia-se as possessões coloniais. Em 1763, a Inglaterra foi vitoriosa, recebendo dos franceses o Canadá, as Antilhas, o Vale do Ohio, parte da Luisiana (margem esquerda do Rio Mississipi). A Metrópole definiu que a ocupação do Canadá deveria ser responsabilidade dos colonos. Isso onerava ainda mais as colônias. Mediante esse quadro, a elite colonial - a burguesia – começou a reagir e se indispor com a Metrópole.
Para sanar as dívidas contraídas com a guerra, a Inglaterra apertou a economia colonial, criando novos e pesados tributos:
Pela Lei do Açúcar (Sugar Act), de 1764, foi elevado o valor dos tributos sobre o açúcar e derivados da cana que não fossem oriundos das Antilhas Britânicas;
A Lei do Selo (Stamp Act), de 1765, determinava que todos os documentos, jornais, livros só podiam circular se fossem selados com o timbre do governo inglês.
O governo inglês revogou a Lei do Selo, mas dois anos depois aumentou o valor dos impostos de importação sobre o chá, o papel, o vidro e as tintas. Em 1773, o governo inglês concedeu à Companhia das índias Orientais o monopólio do comércio do chá em todas as suas colônias norte-americanas. Essa concessão eliminaria da condição de intermediários todos os norte-americanos que comerciavam aquele produto. Em reação, alguns colonos assaltaram três navios da companhia e jogaram fora o carregamento de chá.
O governo inglês reagiu e decretou, em 1774, as Leis Intoleráveis ou Coercitivas, que determinavam: o fechamento do porto de Boston, o pagamento de uma indenização pelo chá e a ocupação militar de Massachusetts, seguida da dissolução da Assembléia local e do reforço das tropas oficiais nas colônias.
Diante dessas medidas, nesse mesmo ano, houve a realização do Primeiro Congresso Continental da Filadélfia, com representantes de quase todas as colônias. Foi votada a Declaração dos Direitos dos Colonos, baseada na igualdade de direitos entre os cidadãos da Metrópole e das Colônias, e também era reivindicada a revogação das Leis Intoleráveis.
O rei Jorge III não atendeu às reivindicações e ordenou que a repressão fosse intensificada. Em 1775, ocorreram ataques ingleses nas localidades de Lexington e Concord. Nesse mesmo ano, novamente a elite colonial, representando as Treze Colônias, se reuniu e proclamou o Segundo Congresso Continental da Filadélfia (1775-1776), que decidiu pela revogação das leis do Selo, do Açúcar e do Chá e declarou a Independência das Treze Colônias, em 4 de julho de 1776.
A Declaração da Independência foi redigida em 1776 pelo jurista Thomas Jefferson. Em 1777, o Congresso aprovou a redação dos Artigos da Confederação, adotados a partir de 15 de novembro. Nesse momento, as ex-colônias adotaram o titulo de Estados Unidos da América.

A guerra
O governo inglês reagiu e declarou guerra, iniciada em 1774 e que se estendeu até 1783. Os primeiros anos da guerra foram difíceis para os norte-americanos. Somente após a vitória em Saratoga, em 1777, a situação melhorou. Porém, foi a assinatura de acordo com a França, um tratado de apoio militar aos rebeldes, em fevereiro de 1778, somada ao apoio da Espanha, que fez a guerra começar a tomar outro rumo.
Em 1783, a Inglaterra, derrotada, viu-se obrigada a assinar o Tratado de Paris, pelo qual reconhecia oficialmente a independência dos Estados Unidos.

A Constituição
Representantes dos Treze Estados reuniram-se, em 1787, na Filadélfia, para redigir e aprovar a Constituição dos Estados Unidos da América. Adotaram como forma de governo a República Federatista com regime político presidencialista.
Ficou estabelecido o princípio dos três poderes: o Executivo, exercido por um presidente eleito por um Colégio Eleitoral, escolhido pelos habitantes dos Estados; o Legislativo, formado pelo Congresso Nacional, composto pelo Senado e pela Câmara dos Representantes, e o Judiciário, constituído por juízes nomeados pelo presidente.
O primeiro presidente norte-americano foi o federalista e libertador George Washington, que governou a nova nação por dois mandatos.
Nesse momento, as antigas correntes políticas se transformaram em dois poderosos partidos: os Federalistas, defensores do poder central forte, e os Republicanos, favoráveis à descentralização do poder, portanto, à soberania dos estados.
A Constituição de 1787 preservou os direitos dos cidadãos, segundo os princípios do Iluminismo e do liberalismo: direito de propriedade, de liberdade de expressão, e associação, de habeas-corpus.

ATIVIDADES
1.Coloque V, se a questão for verdadeira e F, se for falsa.
a. (   ) Nas colônias do Norte e do Centro predominava a pequena propriedade.
b. (   ) As colônias do Sul produziam para a exportação e se utilizavam do trabalho escravo.
c. (   ) No Sul predominavam as grandes propriedades.
d. (   ) No Norte predominava o trabalho escravo e servil.

2.Assinale a questão correta.
Sobre o Guerra dos Sete anos pode-se afirmar;
a. (    ) Foi um dos fatores da guerra de Independência das 13 colônias inglesas da América.
b. (    )  Resultou do conflito pela posse da região do Mississipi.
c. (    ) Foi a disputa entre França e Inglaterra pelo domínio do Canadá e das Guianas.
d. (    ) A Inglaterra foi derrotada, perdeu a Flórida e o Canadá para a França.
e. (    ) A derrota e o endividamento da Inglaterra levou o governo inglês a criar uma carga excessiva de impostos para os contribuintes ingleses.
3.O imposto criado pelo governo inglês em 1764, desencadeou a luta pela Independência das 13 colônias. Esse imposto foi:
a. (   ) Lei do Açúcar. c. (   ) Leis intoleráveis.
b. (   ) Lei do Selo. d. (   ) Lei do Chá.

4. Coloque V. se for verdadeira e F, se for falsa:
a. (    ) O governo inglês concedeu à Companhia das Índias Orientais o monopólio do comércio do chá em todas as suas colônias norte-americanas.
b. (    ) Os colonos norte-americanos não perderam a condição de intermediários no comércio do chá.
c. (    ) Os colonos se revoltaram contra a dominação Inglesa e o governo inglês decretou as Leis Intoleráveis.

5. Complete.
a. A Declaração dos Direitos dos Colonos estava baseada na ______________________________________________________________________________
b. O Segundo Congresso Continental da Filadélfia declarou ______________________________________________________________________________
c. A Declaração da Independência foi redigida por ______________________ e _______________________ em ____________ e as treze ex-colônias adotaram o título de _______________________________________
d. Os países que apoiaram oficialmente os colonos norte-americanos em sua luta de libertação foram: _____________________________________________________________________________________________________________________
5.  Estabeleça a relação entre a Constituição dos Estados Unidos da América e os ideais iluministas. _____________________________________________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário